Grupo Gema de Minas lança novo café durante a 33ª edição Superminas

17/09/2019 Lançamentos

 
O Grupo Gema de Minas, com sede em Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, estará presente com um estande no Congresso e Feira Supermercadista e da Panificação, a Superminas Food Show, que será realizado em Belo Horizonte entre os dias 15 e 17 de outubro de 2019, no Expominas. O evento vai reunir supermercadistas e panificadores de toda Minas Gerais, outros Estados e países, e as maiores empresas fornecedoras do varejo supermercadista e panificador do Brasil.

Durante o evento, inúmeras oportunidades comerciais e tendências em serviços e produtos são apresentadas. A Superminas é uma grande fomentadora do crescimento profissional. São cerca de 70 apresentações como palestras, talk shows, workshops, visitas técnicas, oficinas e fóruns na área do evento destinada ao conhecimento.

As áreas de exposição do Expominas estão praticamente esgotadas, já somando cerca de 500 expositores confirmados, entre os quais, o Grupo Gema de Minas, que terá um estante onde será apresentado os produtos que estão ocupando a mesa de muitos mineiro. O grupo está em franco crescimento e no primeiro semestre de 2019 adquiriu sua quarta marca: o Café Montes Claros.

A nova aquisição se juntou às outras três marcas que são: Café Gema de Minas, Capelinha e Midiã. Recentemente o grupo também expandiu sua atuação no mercado. Antes presente somente no Norte do Estado, na região dos vales do Jequitinhonha, Mucuri e Rio Doce e no Centro-Oeste de Minas, agora o grupo atua também em Belo Horizonte e na Região Metropolitana da capital mineira. “A alta demanda do produto se deve à qualidade diferenciada da nossa produção” comenta o direto do grupo, Ivan Caldeira.

Com 30 fazendas produtoras em Minas Gerais, o grupo Café Gema de Minas produziu cerca de 20 mil sacas de 60 quilos do grão na safra 2019. A expectativa é colher entre 30 mil e 40 mil sacas em 2020. Do volume total de café produzido, 50% são destinados ao mercado externo, principalmente para a Europa, e os demais 50% são industrializados e comercializados em Minas Gerais.